Inicio | | Viagens | | Voltinhas | | Manutenção | | TUGATECH | | História da XT |  VELA 

quinta-feira

Trocar Kit de Transmissão

É um trabalho que requer alguns conhecimentos e ferramenta...

Mas como em tudo na vida, há sempre uma primeira vez...
O importante é fazer bem e à primeira...
e espero contribuir com este tutorial para esse objectivo (bem à primeira)

E já dizia o Bill Wilson:  "Se queres o que nós temos para oferecer e estás disposto a fazer um esforço para obtê-lo, então estas preparado para dar determinados passos. Estes são os princípios que tornaram a troca da transmissão possível..."



1º passo ____________________


É deveras importante termos uma corrente de transmissão com a manutenção em dia...
A corrente em mau estado ou com uma folga exageradamente incorrecta pode originar um fim trágico...

Já tínhamos abordado este tema no tutorial sobre:
No ponto 2, mencionamos uma das formas de avaliar a necessidade ou não de troca...
mas passo a citar o ponto 2 _________________________________________________________

2.  Desgaste da corrente,
pode ser avaliado puxando  a corrente  na zona da cremalheira (seta amarela)...

se mostrar meio dente,  deverá ser trocada...
(diferença entre setas vermelhas)

e muito provavelmente o resto do conjunto também poderá estar perto do fim (pinhão de ataque e cremalheira)...


 Também pode determinar a necessidade da troca se tivermos elos gripados ou outras anomalias...



2º passo ____________________


Material necessário

- o kit a substituir (corrente / cremalheira / pinhão de ataque)
- o elo de ligação para a corrente (deverá ser um elo de clip se não tivermos alicate cravador)
- anilha que tranca a porca do pinhão
- poderá eventualmente ser necessário as trancas das porcas da cremalheira


- Pinhão de ataque de 15 dentes

- Cremalheira de 45 dentes

- Corrente 520 de orings com 106 elos

Podemos optar por comprar o kit de origem
(REF: 4DN - W001A - 20 )
Este kit custa uns 160€ (preço do ano de 2013)
vem completo, e com o melhor que se pode comprar para a XT... SunStar e DID



No mercado há muita coisa disponível para a XT...
mas eu apenas reconheço duas marcas para o pinhão e cremalheira, a "JT" e a  "SunStar"
e no que toca a correntes temos a DID / RK / e etc etc






Alem daqueles 3 elementos, devemos comprar a anilha que frena a porca do pinhão de ataque...
porque não se deve utilizar as "orelhas" da anilha que já foram dobradas...
o custo desta anilha anda na casa dos 2,4€ (ano de 2013)




Poderá também ser necessário trocar as chapas que frenam as porcas da cremalheira...




3º passo ____________________


Ferramenta necessária

- chave 10 mm (retirar o pedal das mudanças)
- chave sextavada interior 5mm (resguardo do pinhão de ataque)
- punção e martelo (anilhas que trancam as porcas)
- chave de 30 mm (porca do pinhão de ataque)
- Serrote ou Rectificadora ou Alicate descravador (para cortar ou abrir a corrente)
- chaves 8 / 14 / 20 / 24 mm (retirar a roda traseira)
- um cavalete para levantar a mota
- e panos de limpeza



4º passo ____________________


Depois de criar-mos a condições, podemos começar com a troca propriamente dita
A primeira coisa a fazer será desapertar a porca do pinhão de ataque...

- Temos que começar por retirar o pedal das mudanças (chave 10mm)
o parafuso tem que sair totalmente, e com a ajuda duma chave de fendas podemos folgar o pedal nas estrias, através da zona aberta de aperto... talvez seja boa ideia marcar a zona em que o pedal estava montado (com um marcador), pois vai facilitar a montagem...

- Desapertamos os dois parafusos sextavados interiores do resguardo do pinhão...




- Para podermos desapertar a porca do pinhão de ataque, temos que endireitar as orelhas ou orelha da anilha que tranca a porca... devesse usar um martelo e um punsão de arrombar ou uma chave de fendas grande velha... Podemos encaixar o pedal das mudanças provisoriamente apenas para podermos engatar a 1ª velocidade e assim trancar a rotação do pinhão...

(foto da porca, e da tal anilha)




- Desapertar a porca do pinhão já deu desgostos a muita gente... ou seja: por vezes é difícil, e sem a ferramenta certa, tudo se complica...
A mota deve estar engatada em 1ª velocidade... e com o travão traseiro bem travado... para que o veio do pinhão não consiga rodar...
Desaperta-se para a esquerda (ou seja é uma rosca direita e normal, embora seja fina)
A chave deve ser boa e com bom balanço, e devemos procurar uma posição que ela não salte ou danifique a porca...
Não se deve usar chaves inglesas... o que se quer é uma chave luneta ou de caixa 30 mm, e por vezes temos ajudar com um pé a fazer força na mesma...

- depois de desapertarmos a porca é a vez de retirar a corrente... não vale a pena tentar tirar o pinhão, pois ele só sai depois de tirar-mos a corrente...



5º passo ____________________


- Cortamos a corrente...
ou retiramos o elo de ligação ou outro elo qualquer se tivermos um alicate apropriado...
Eu nunca estou grandes coisas... tenho uma rectificadora e corto a direito.. eheheh
- Retiramos a corrente...



6º passo ____________________


- Desapertamos o veio da roda... mas não o tiramos
- Retiramos os dois parafusos (chave 8mm) que estam nas pontas do braço oscilante
- Desapertamos o parafuso (chave 14 mm) que segura a pinça de travão
(clicar AQUI para ver imagem do parafuso)

Agora que temos tudo aliviado, podemos por a mota em cima do cavalete...
Cavalete / descanso central / preguiças / etc etc... algo que seja garantidamente seguro

Exemplos...
Descanso central amarrado             Caixa de vazia de vinho
 

- Desapertamos totalmente o veio da roda e retiramos a roda...
como anteriormente já tínhamos desapertado tudo, não necessitamos de fazer força a desapertar coisas com a mota suspensa no cavalete que estamos a usar...



7º passo ____________________


- Retiramos o pinhão de ataque...
e aproveitamos para dar um limpeza em toda a zona do pinhão, guias e roletes da corrente...




...visto que já temos as mãos sujas... e como as coisas não se limpam sozinhas, é uma boa altura para limpar este resguardo...

- Retiramos o resguardo da corrente... são 2 parafusos
(chave de 10mm)


- e limpamos o braço oscilante e arredores.





- Depois de tudo limpo, pode-se instalar o novo "pinhão de ataque" e anilha que tranca a porca;
se o veio estiver bem limpo, tudo entrar justo mas leve e à mão...
- A porca deve ser ajustada
(o aperto final de 110N será dado no final de montarmos a corrente)



8º passo ____________________


- Para trocar a cremalheira, necessitamos que apoiar a jante traseira
por exemplo: num pneu velho
(Ver Imagem com exemplo)

- com um pulsão de arrombar endireitamos as orelhas que trancam as porcas (setas verdes)

- e desapertamos as porcas (chave 14 mm)






- Podemos aproveitar para limpar tudo...
e para fazer uma inspecção aos rolamentos e  retentores das rodas; e aos sinoblocos da cremalheira...

(em 70 mil kms nunca necessitei de trocar qualquer rolamento ou retentor, e diga-se que continuam sem apresentar qualquer stress / os sinoblocos apresentam sempre a mesma folga permitindo a cremalheira jogar uns 3 ou 4 mm, e está dentro da tolerância)




- A nova cremalheira pode ser montada e apertada (com 62N ou 6,2kg)
e as porcas devem ser trancadas... (1ª foto deste passo)



9º passo ____________________


- Instalamos a roda traseira / o veio e porca / a pinça de travão e os dois parafusos da extremidade do braço oscilante... (ajusta-se mas não há necessidade de dar o aperto final)

...antes desta tarefa, podemos aproveitar a oportunidade para trocar a massa consistente (ou molykote) que existe entre os rolamentos e os retentores;
esta massa não vai lubrificar nada... apenas vai servir de escudo a uma possível entrada de agua através dos retentores, e dar uma longa vida útil aos rolamentos/caixas/e veio...



10º passo ___________________


- Colocamos a nova corrente;
- e montamos o elo de ligação...
(a montagem do elo de ligação torna-se mais fácil se for feito na cremalheira)



- Devemos lubrificar muito bem toda a zona onde vai trabalhar o elo de ligação...

(o próprio elo de ligação da DID trás um pequeno saco com massa apropriada)

- o clipe do elo de ligação só pode ser montado num sentido (imagem em baixo)
(se for montado no outro sentido, corremos o risco de o clipe saltar)








11º passo ____________________


Agora que temos a roda traseira no sitio...
e a corrente instalada... podemos virar a nossa atenção para o aperto do pinhão de ataque

- podemos tirar a Mota do cavalete,

- o pinhão é apertado com 110N ou 11kg

(para ajudar a tarefa de apertar a porca do pinhão, devemos ter o motor com a 1ª velocidade engatada, e se não for suficiente para segurar o eixo durante o aperto, devemos auxiliar com o travão de trás...)



- no final do aperto devemos dobrar umas das duas orelhas da anilha que tranca a porca...
(exemplificado nas setas amarelas)

Esta anilha vai garantir que a porca se mantenha sempre apertada... Sem esta anilha e devido ao eixo do pinhão de ataque estar em contacto com o interior do motor e sujeito a temperaturas elevadas,
sem a anilha dobrada facilmente se desapertava a porca quando o motor arrefece-se...
Trocar o pinhão de ataque sem garantir o bom aperto da orelha da anilha pode acabar num grave acidente...





12º passo ____________________


O mais difícil, ou o grosso do trabalho está feito...

- Montamos a tampa do pinhão de ataque,
- Instalamos o pedal das mudanças,
- Ajustamos a folga da corrente Ver Tutorial (onde diz "Ajustar corrente de transmissão")

- E já dizia o Bill Wilson: "E tendo experimentado um despertar espiritual graças a estes passos, procurámos transmitir esta mensagem a outros vadios..." hehehe




Para quem tem Chave Dinamométrica, as forças de aperto são:

- Porca do eixo  90 N.m (9 m.kg)
- Porca do pinhão 110 N.m (11 m.kg)
- Porcas da cremalheira 62 N.m (6,2 m.kg)
- Parafuso de fixação da pinça de travão 45 N.m (4,5 m.kg)

- Parafusos da tampa de plástico do pinhão 10 N.m (1 m.kg)
- Parafuso do pedal das mudanças 10 N.m (1 m.kg)
- Parafusos da extremidade do braço 3 N.m (0,3 m.kg)





OBR pela visita...
Edgar



17 comentários:

  1. esta muito bom e parece facil
    obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Miguel
      Na realidade, com um pouco de jeito e as ferramentas certas, tudo se faz,
      e esta tarefa até nem é das mais complicadas...
      OBR pela visita :)
      ABR
      Edgar

      Eliminar
  2. Pois, feito por ti até parece fácil...
    Gostava de ter "coragem" para me meter nesses trabalhos!

    Saudações!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Francisco
      No inicio também tive as minhas dificuldades :/
      lembro-me que não havia a net que temos hoje, e fazia tudo às apalpadelas sem manuais ou outras ajudas que existem disponíveis no "google"
      Muitas vezes era por tentativa e erro... algumas vezes com a ajuda do meu Pai...
      Aos poucos fomos aprendendo... e ainda hoje estamos sempre a aprender.
      Ainda há muita coisa que não fizemos,
      MAS vamos fazer... aprender e depois fazer hehehe

      Simplesmente a teimosia/ perfeccionismo/ e alguma paixão, tudo misturado, transforma-se na energia que necessitamos...

      Depois o resultado é termos as coisas feitas,
      e ficamos melhor preparados para poder ultrapassar algum contratempo que se cruze nas nossas voltinhas...

      ABR
      OBR pela visita ;)

      Eliminar
  3. Olá sou o Pedro e tb eu tenho uma XT600E, Makina Brutal!
    Parabens pelo tutorial está perfeito!
    Vai ser uma grande ajuda quando tiver de fazer o mesmo!
    Tenho seguido com muita atençao todos os tutoriais visto mais cedo ou mais tarde ter que fazer o mesmo, tambem eu gosto de fazer as coisas em vez de mandar fazer.
    Tenho uma pergunta para fazer visto ter a mota á pouco tempo mas queria tirar a "pilinha do escape", há alguma coisa a segurar a tampa para alem do parafuso?

    Abraço e mais uma vez parabens pelo exelete blog!

    Pedro Madeira
    Quinta do Anjo Palmela Portugal!


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá "vizinho" Pedro... hehehe
      É com grande satisfação que li a tuas palavras...
      e espero que os tutoriais sejam a tal ajuda que pode vir um dia a dar jeito...
      ...seja para tirar uma pequena duvida, ou para completar outras informações, e etc

      A pergunta que fazes... é engraçado porque me aconteceu o mesmo...
      Depois de fazer a revisão dos 1000km resolvi tirar a pilinha
      (ou flauta como alguns chamam)
      tirei o parafuso e nada... ela parecia fazer parte do escapo e teimava em não sair...
      O encaixe que ela tem é perfeito... e não é mais que isso... está apenas encaixada...
      Dá-se uma pancada seca e ela tem que sair...
      Basta fazer força na ponta do tubo e dar umas pancadas no mesmo tubo com um maço ou o cabo do martelo, ou algo que não faça moças...

      O tempo pode contribuir para alguma corrosão e que ajuda a segurar a pilinha... mas não resiste a tal pancada ;)

      ABR
      Edgar

      Eliminar
    2. Obrigado pela dica Ó Grande Mestre Edgar, tentei dar uma pancada com um maço de borracha pequeno ke tenho mas nao deu efeito tb verdade seja dita nao forcei pois pensei que houvesse mais alguma coisa a prender mas sendo assim vou dar-lhe com alma mas no sitio certo ehehe!
      Á, vou fazer a mudança de oleo comprei o liqui moly Racing 4T 10W40, e o filtro de oleo de origem,fiz bem?
      Abraço e mais uma x parabens pelo exelente trabalho.
      O teu "vizinho" Pedro Madeira

      Eliminar
    3. Boas...
      pessoalmente só gasto 15W50
      e actualmente tenho gasto Motul 5100
      os resultados têm sido muito bons...
      pois eu tenho feito a autopsia aos filtros de óleo usados... hehehe
      No Tutorial "Trocar oleo do motor" e no "Verificar o nivel do oleo" escrevi sobre isso...
      MAS não passa dum opinião pessoal... há quem tenha outra ou outras...
      ABR

      Eliminar
    4. Boas... ou nem por isso.... :c
      Fiz a mudança de oleo e tive 2 surpresas....
      1ª- Troquei o filtro e cortei o velho para ver se tinha limalhas, e nao é que tinha uma carrada delas... fiquei lixado com F grande, vamos ver agora com este oleo como vai ser mas é mau sinal para começar.
      2ª- Deixei escorrer o oleo todo sem stress, depois de limpar e apertar tudo despejei 3Lt de oleo ( sei que com o filtro novo leva 2,8Lt) e nem tocou na vareta.
      Os 1ºs 2,3Lt entraram na boa e ficou cheio dp meti a mota a trabalhar abri a purga do filtro de oleo ao fim de 20segs +- saiu oleo sinal que a bomba faz a funçao dela e estava o filtro cheio, o nivel baixou e fui pondo oleo para acertar o nivel, qual foi o meu espanto quando levou os 3lt e nao tocava na vareta......
      será ke a minha xt é diferente das outras ó grande e sabio mestre Edgar?
      Amanha demanha vou ver o nivel a frio para ver como está o oleo!
      Dp digo qualquer coisa.
      Uma nota á parte..
      O outro oleo nao sei qual era e ja estava bastante "batido", com este noto que as mudanças entram bem mais leves.
      Abraço

      Eliminar
  4. Ora boas...
    Bem tal como tinha dito hoje demanha fui ver o nivel a frio e estava "au point" pelos vistos a minha leva 3Lt com filtro, ou isso ou anda oleo onde nao devia lol.
    Aproveitei e finalmente tirei a pilinha de escape e ainda estou com um sorrido de orelha a orelha pois a makina está com um bafo assim tipo brutal eheh!
    Proximos passos vao ser trocar a vela pois a mota tem 26000kms e o antigo dono disse-me ke nao se lembra de a ter trocado!!!!
    Filtro de ar estou á espera dele mandei vir de origem pois vi o teu tutorial e nao vale apena andar com invençoes.
    Um forte abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas...
      É difícil de ver o nível do óleo...
      o motor tem que estar bem quente e com boa pressão para se conseguir ver o nível...
      certamente que com 2,8L ela estava bem e no máximo... apenas não deve ter ganho pressão suficiente...
      A vela é uma coisa barata... mas necessita duma chave adequada... salvo erro tem que ter 10,5cm de comprimento... (medida da chave de origem é a melhor)
      ABR :)

      Eliminar
  5. ola boa tarde ,
    tenho uma dt lc a 44 mm que e (60,2) penso eu , nao tem mais nenhuma modificaçao em termos da origem ... qual seria o kit de transmissao mais indicado ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Andre
      gostava de poder ajudar, mas não sei !!

      sobre marcas, eu tenho usado sempre a DID e Sunstar
      a RK e JT tem quase a mesma qualidade, e um melhor preço

      mas especificamente para a DT eu não sei
      ABR
      e OBR pela visita ao blog
      Edgar

      Eliminar
  6. qual o puche mais indicado para supermotard (estrada) da xt 600? reperei que a minha tem 47 dentes na cremalheira e a mota está curta. Será que se meter 45 dentes a mota aguenta bem?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas...
      Honestamente, não sei!
      apenas sei que a relação de origem é 15/45
      e que quase todas (ou todas) as XTs SM que vi, mantinham a relação de origem.

      Normalmente uma mota SuperMotard, deve ter um motor forte e com bons travões etc etc.
      A XT600E tem um motor linear nos rpm, que não nasceu para ser SM, mas sim mista, utilitária, duradoura e desenrascada...

      A XT600E ao ser transformada numa SM,
      verdade seja dita, que nunca será uma verdadeira SM (tirando o aspecto que terá), e deixará de ser uma Trail.
      Talvez ao terem posto 47 dentes na cremalheira, tenham melhorado a resposta do motor em baixas, sacrificando a velocidade de ponta.

      OBR pela visita :)

      Eliminar
  7. Boas! ehehe adorei o teu Blog, adorei as palavras do Bill W. aqui inseridas eheh também para mim foram muito importantes as palavras quer dele quer do "sócio" dele, o Dr. Bob.
    Estou prestes a comprar uma bichinha, uma XT 600 de 99 e como tal já ando a pesquisar quer peças, quer opiniões, enfim tudo o que tenha a ver com a mota. A mota que estou prestes a comprar está parada á uns anos, só teve um dono, tem 24 mil km mas está mal estimada, tem plasticos raspados, autocolantes a descolar, está a precisar de uma boa volta. Espero não me arrepender do negócio que vou fazer.
    Obrigado pelo excelente trabalho aqui no blog, vai me ser muito útil, nunca fui grande aventureiro em mexer ou reparar as motas que tive (Honda XR 600 foi a última) mas tens tudo tão bem explicadinho que acho que me aventurar.
    Obrigado, bem hajas :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheheh Olá Paulo
      No dia em que escrevi o tutorial devia estar com a "gratidão" à flor da pele... eheheheh pois o resto já agente sabe como é... eheheheh
      Boa-sorte com o negocio :)
      Obrigada Amigo pela visita e pelo comentário,
      e no que puder ajudar, conta comigo, como eu tenho contado com os demais ;)
      e talvez um dia destes a gente possa beber uma cafézada por aí
      ABRAÇO (Edgar)

      Eliminar